Todos que conhecem um pouco sobre a educação financeira conhecem sobre a fórmula básica de organização: 50-15-35. Em média, no máximo metade do salário pode ser usado para despesas básicas, e os outros 15% devem ser usados ​​para prioridades financeiras (pagamentos de dívidas e investimentos). Os 35% restantes podem ser usados ​​para estilo de vida (bares, restaurantes, festas, viagens, compras, etc.). Portanto, vemos que alcançar a estabilidade financeira e outras metas requer uma equação equilibrada.

Com o objetivo de lhe ajudar, preparamos dicas bacanas e muito práticas para reduzir suas despesas mensais!

Vamos lá?

1. Defina um orçamento mensal

A primeira técnica para reduzir despesas é controlar as despesas. Anote todos os produtos adquiridos e todos os ingressos pagos na planilha.

Lembre-se de que esses valores devem estar sujeitos a limites mensais. Neste caso, estamos falando sobre a renda familiar total (a soma dos salários e outras fontes de renda).

Uma dica muito boa é fazer um orçamento no Excel, se você ainda não sabe mexer no excel, faça  Cursos Online, e aprenda de uma vez por toda a mexer nesse software.

2. Cozinhe mais em casa

Talvez sua planilha mostre que o gasto com alimentação é muito alto. Isso acontece quando comemos fora ou aceitamos pedidos de comida para viagem. Além de melhorar as habilidades culinárias, a comida caseira sempre será mais barata.

Então, deixe sua panela trabalhar! Prepare as refeições nos fins de semana e congele-as em lotes. Você terá uma lancheira durante toda a semana.

3. Analise sempre as suas despesas e corte custos desnecessários

Suponha que você tenha 3 ou mais faxinas por semana. Você realmente precisa de tudo isso? Verifique se a organização e divisão da tarefa pode ser reduzida para pelo menos uma vez por semana ou até uma vez a cada duas semanas.

Também vale a pena analisar a quantidade de itens como limpeza e higiene pessoal a cada mês (todos fáceis de desperdiçar, uma boa dica é comprar apenas uma vez por mês e avisar a todos que o estoque deve durar até a próxima compra).

4. Economize água com medidas simples

Na hora do racionamento, algumas medidas práticas em algumas áreas são mais convenientes: desligar a caixa registradora durante a falta d’água (você pode conferir o tempo de interrupção no site da empresa fornecedora), reaproveitar a água de lavagem no quintal das roupas, conferir para vazamentos e acelerar a velocidade do chuveiro, e feche a torneira ao lavar louça ou escovar os dentes.

Fique atento ao sistema de faturamento de sua conta: verifique a cota de tolerância de consumo com base no número de residentes e tente ajustar seus gastos a esses parâmetros para evitar multas excessivas ou até descontos se usar menos do que o esperado.

5. Utilize energia elétrica de forma racional

Substitua suas luzes por outras mais econômicas, aproveite mais a luz natural, recolha a roupa imediatamente, reduza o tempo de uso de dispositivos de resistência (como chuveiros) e desligue aparelhos elétricos não utilizados.

Também é possível investir em ferramentas de automação residencial ou sensores de luz, ou considerar a remoção de algumas lâmpadas de lustres ou passagens com muitas lâmpadas ou muito próximas de outra sala de iluminação.

6. Organize-se com questões de moradia

Condomínio: em alguns casos, você pode reduzir o valor evitando o uso excessivo de lounges e churrasqueiras, para as quais é preciso pagar pelo uso e ser criativo ao propor encontros com amigos em outros lugares.

Se você tem casa própria, também vale a pena conferir as condições do desconto antes de pagar impostos como o IPTU. Ou, se estiver alugado, verifique se o imóvel não é muito grande para sua família ou se não é possível se mudar para um bairro mais digno.

7. Aprenda a fazer suas compras de supermercado

Sempre investigue os itens e as quantidades em sua casa para entender o que você precisa substituir e evitar exageros. Sempre organize seu armário e acompanhe o consumo dos itens.

Além disso, considere experimentar marcas que ofereçam produtos mais acessíveis e tente comprar frutas da estação geralmente mais baratas ou pedaços inteiros de carne congelada e consumir ao longo do mês, pois esse tipo de compra geralmente reduz muito o preço por quilo.

8. Seja inteligente com sua conta de internet e telefone

Veja se vale a pena adquirir um plano mensal de internet através de um modem ou roteador no seu smartphone. Eles geralmente vêm com um plano de chamadas e um pacote de um minuto. Outra dica é ver se você consegue compatibilizá-lo com sua família e outras que têm mais contato com você, pois algumas operadoras oferecem ligações gratuitas de um cliente para outro.

9. Conte com a tecnologia como aliada para seu controle

Finalmente, se você tende a aproveitar o fato de que tudo está ocupado e, portanto, não tem tempo para parar e olhar suas contas e faturas mais de perto ou configurar planilhas para monitorar suas despesas, então não há mais desculpas!

Uma boa dica é ter um aplicativo de automação financeira que possa acessar suas despesas e mostrar instantaneamente o andamento e informações detalhadas, integrando esse controle ao seu dia a dia, que será através da mobilidade do celular. 

Você também pode contar com os Cursos Online com Certificado da área de finanças e aprender de uma vez por todas sobre as melhores maneiras de investir.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Certificado Cursos Online, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre cursos, educação e diversos segmentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redes Sociais

Parceiros

Logo Blog da Sulamita

Sou Sulamita Pinheiro Machado Cogan, advogada por formação. Todavia, por gostar de alguns assuntos como moda, beleza, música, pets, etiqueta e turismo no Brasil, resolvi escrever um blog para trazer aos usuários na internet conteúdos importantes sobre cuidados e os produtos utilizados com os pets.