Você sabia que o corpo humano conta com mais de 16 tipos de colágeno?

Podemos destacar sobre como é incrível como uma simples mudança estrutural pode mudar completamente o impacto no corpo. Dependendo do tipo de colágeno: colágeno tipo 1, colágeno tipo 2, colágeno hidrolizado, entre outros, nos comportamos de maneira diferente em relação às substâncias do nosso corpo.

O colágeno vem sendo o principal componente estrutural da pele. Compõe cerca de 80% do peso seco da nossa pele. Dentro do processo natural de envelhecimento, compreendemos que ele é influenciado por fatores endógenos e ambientais, como idade, luz UV, hormônios e até dieta.

Então, para que serve o colágeno na pele?

O colágeno estimula o metabolismo da pele e atua de dentro para fora. Quem usa colágeno, especialmente desenvolvido para aplicações cosméticas, notará uma pele mais firme, lisa e com menos rugas.

Os efeitos positivos do colágeno também ajudam a melhorar a estrutura da pele, reduzir a celulite e ajudar as unhas a crescer mais rápido.

Existem pelo menos 16 tipos de colágeno, eles estão presentes em seu corpo. Os colágenos fornecem estrutura e suporte, como, por exemplo: o colágeno tipo 1, e alguns fornecem estrutura à pele, o colágeno tipo 2 não hidrolisado, também conhecido pelo nome de Verisol.

O que é colágeno?

O colágeno é uma proteína. Na verdade, é a proteína mais abundante do corpo, responsável por promover toda a estrutura, a firmeza e elasticidade, e é produzida naturalmente pelo organismo, porém ela pode ser encontrada em alimentos e suplementos.

Este tipo de proteína é muito importante para a saúde da nossa matriz celular e contribui para a saúde e função dos tecidos do nosso corpo.

Diferentes tipos de colágeno

Embora poucas pessoas saibam sobre isso, há mais de 30 tipos de colágeno, e essa proteína compõe uma média de 35% da proteína total do corpo.

Embora existam muitas variedades de colágeno, apenas quatro são realmente conhecidas, como você verá a seguir:

Colágeno tipo I

Este é um dos tipos mais conhecidos de colágeno e o colágeno mais abundante em nosso corpo. Encontra-se em ossos, tendões, dentes e na pele na forma de fibras grossas, segundo os Cursos Online grátis, ele é o tipo mais resistente a tensões de diferentes naturezas.

Colágeno tipo II

O colágeno tipo II é encontrado principalmente na cartilagem e se liga a diversas células da matriz extracelular. Ele pode ser hidrofílico, isso quer dizer, ter a capacidade de se ligar à água, agindo basicamente como sendo uma esponja, cedendo água quando está sob pressão e retornando à sua forma normal quando a pressão tende a diminuir.

De uma forma informal, podemos dizer que esse tipo de colágeno é como uma mola, pode suportar o peso e ainda gerar um impulso, como é o caso da articulação do joelho por exemplo.

Colágeno tipo III

Este tipo de colágeno é encontrado dentro dos vasos sanguíneos mais espessos, como as artérias. Além disso, o colágeno tipo III é encontrado no músculo liso, como intestino e útero, e em certos órgãos, como rim, baço e fígado.

Este tipo especial de fibra de colágeno é elástico e atua como um amortecedor natural para apoiar e proteger nossos órgãos internos!

É por esta razão que o colágeno tipo III é facilmente encontrado dentro dos tecidos mencionados.

Colágeno tipo IV

Segundo os Cursos Online com certificado, o colágeno tipo IV é formado de moléculas que não se ligam aos fibroblastos, mas estão conectadas entre si por suas extremidades, formando uma rede semelhante a um fio ou teia de aranha.

Combinando-se desta forma, eles promovem a força e a saúde da matriz de basicamente as células do nosso corpo.

Principal fonte de colágeno

Depois de discutirmos sobre os diferentes tipos de colágeno, é chegada a hora de mostrar quais são as suas principais fontes.

O colágeno é encontrado em tecido conjuntivo de diversos alimentos de origem animal, como carne bovina, suína, peixe e pele de frango, e em caldos de ossos feitos com esses animais.

Alimentos

Também é importante procurar alimentos ricos em proteínas e aminoácidos, pois durante a digestão desses alimentos, os componentes que são absorvidos pelo organismo tendem a produzir os tipos desejados e o colágeno.

Nesse caso, você pode escolher alimentos de origem animal, como carne, ovos, queijo, leite, iogurte, ou alimentos de origem vegetal, como, por exemplo: lentilha, grão de bico, feijão, edamame e espirulina.

Suplementos de colágeno

Tomar um suplemento alimentar rico em colágeno é extremamente importante porque com o passar dos anos (principalmente a partir dos 30 anos, embora isso varie de cada pessoa), o corpo perde naturalmente 1% da massa de colágeno.

Além disso, com as diversas alterações intestinais, tende a reduzir um pouco o processo de absorção de nutrientes, podendo levar assim a uma diminuição natural do colágeno em nossos corpos. Portanto, é uma boa ideia procurar alternativas quando se trata de suplementos.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Certificado Cursos Online, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre cursos, educação e diversos segmentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redes Sociais

Parceiros

Logo Blog da Sulamita

Sou Sulamita Pinheiro Machado Cogan, advogada por formação. Todavia, por gostar de alguns assuntos como moda, beleza, música, pets, etiqueta e turismo no Brasil, resolvi escrever um blog para trazer aos usuários na internet conteúdos importantes sobre cuidados e os produtos utilizados com os pets.