foto

Diversos casais possuem dificuldade para engravidar e podem sofrer com a infertilidade. Alguns casos não são reversíveis e o casal precisa adotar medidas extremas, como barriga de aluguel ou adoção. No entanto, alguns casos podem ser mais simples de resolver e o casal conseguir ter um filho através da inseminação artificial, por exemplo.

A inseminação consiste em depositar manualmente os espermatozoides dentro da cavidade uterina feminina em dias propícios para a concepção. A técnica é considerada de baixa complexidade e pode ser realizada no próprio consultório médico, sem necessidade de intervenções cirúrgicas.

Quando é recomendada a técnica de reprodução assistida?

A inseminação artificial é recomendada em casos de anomalia nos processos de geração de gametas ou de obstrução das trompas. Assim, tanto a mulher quanto o homem possuem óvulos e espermatozoides, mas em condições que impedem a concepção tradicional. Os principais casos são:

  • Distúrbios de ovulação;
  • Presença de muco espesso;
  • Alterações discretas no sêmen.

Homens que realizaram vasectomia, que possuem grandes alterações no sêmen ou mulheres que tenham feito laqueadura ou apresentem disfunções nas duas tubas uterinas não apresentarão resultado perante a inseminação artificial, sendo necessário recorrer a outros métodos de reprodução assistida.

A inseminação artificial

Antes do processo de inseminação, o organismo feminino deve ser preparado para aumentar as chances de sucesso na empreitada. Para isso, a mulher começa a aplicar doses do hormônio FSH, que estimula o crescimento dos folículos ovarianos. Quando um ou dois folículos atingem o tamanho ideal, é aplicado um outro hormônio, chamado hCG, que promove o amadurecimento do óvulo e sua liberação.

Durante o final deste processo, o homem recolhe seu sêmen, geralmente pela masturbação. O material coletado é processado para escolha dos espermatozoides com maior probabilidade de fecundação. Este sêmen separado é então depositado no interior do útero através de um fino cateter.

A taxa de sucesso da inseminação artificial é de 25% a 35%, dependendo de cada caso. Por ser uma das técnicas mais baratas de reprodução assistida, é uma das mais procuradas pelos casais que não conseguem engravidar. Para detectar a infertilidade e escolher o melhor método de tratamento, busque o auxílio de uma clínica de reprodução humana e realize o sonho de ser mãe.