Por Tatiane Bertolino, com participação de Handerson Faria

celulite

A celulite é um problema estético que incomoda muito e acaba com a autoestima de qualquer mulher. Ocorre em 90% das mulheres logo após a adolescência e raramente acontece nos homens. Ao contrário do que se diz, a celulite não está relacionada com a obesidade. Aparece em pessoas obesas, normais e magras.

A celulite é causada pelo aumento do tecido gorduroso sobre a pele. Este processo acarreta alterações na micro-circulação e consequente aumento do tecido fibroso. Pode-se descrever a celulite como bolsas de gordura acumuladas por baixo da pele causando covas nas ancas, coxas, nádegas e abdômen.
É uma degeneração do tecido gorduroso com defi-ciência de circulação. A gordura localizada é uma predisposição individual ao acúmulo de gorduras.
As “covinhas” da celulite ocorrem devido à saliência da gordura hipodérmica na pele. Em mulheres, o tecido adiposo da hipoderme deposita-se em grandes feixes verticais. Esses feixes são separados por septos fibrosos perpendiculares à superfície da pele, formando assim câmaras verticais. Esses septos, portanto, separam as células gordurosas em grupos e são formados por fibras que ligam a pele à musculatura localizada abaixo da hipoderme. Para ajudar as mulheres que querem se livrar da pele com aspecto de casca de laranja, os tratamentos de combate à celulite estão cada vez mais modernos. A escolha do procedimento mais adequado depende do grau da celulite. 
Através de uma alimentação balanceada você pode prevenir e potencializar os tratamentos para eliminação da celulite. Para início, é recomendada uma desinto-xicação no organismo. Depois disso, o essencial é adquirir hábitos alimentares saudáveis.

-Beba muita água, pois estimulará o bom funcionamento dos rins e do sistema linfático, eliminando as toxinas e líquidos acumulados;
-Inclua fibras na alimentação. Elas reduzem a fome e fazem o intestino funcionar, ajudando a limpar o organismo;
-Evite o sal, doces, gorduras, frituras, refrige-rantes, café e todos os alimentos que sobre-carregam o organismo com toxinas;
-Diminua a quantidade de carboidratos e substi-tua os alimentos comuns pelos integrais; -Evite comer alimentos pesados à noite, princi-palmente carboidratos. Como neste período diminuímos o ritmo biológico, gastamos menos calorias e, por consequência, os excessos viram depósitos de gordura imediatamente.

EXISTEM 4 GRAUS DE CELULITE

No grau 1, a celulite é considerada leve e os furinhos não são visíveis. Como ela ainda está no começo e é interna, as alterações só podem ser percebidas ao contrair ou apertar a pele. Quem está nesse grau, pode usar um creme específico ou fazer sessões de drenagem linfática, uma massagem que estimula a circulação e a eliminação de líquidos e toxinas do organismo. Outra opção é o ultrassom que emite vibrações de baixa frequencia para ativar a circulação e eliminar o excesso de líquidos.
No grau 2, a celulite é moderada. A pele tem aspecto acolchoado e os furinhos já são aparentes, mesmo sem contrair a região. A partir do grau 3 eles já são bem visíveis, a pele fica áspera e inchada, é possível sentir os nódulos ao apalpar a região. Os procedimentos mais indicados são a Massoterapia, feita com aplicação de injeções com substâncias que intensificam a eliminação de gordura, ou a Carboxiterapia Aquecida com aplicações de injeções de gás carbônico quente para melhorar a circulação na região. Quando a celulite atinge o grau 4, está no seu estágio mais grave, com nódulos profundos e muito visíveis, que podem causar dores. Para tratar é preciso recorrer aos tratamentos mais radicais e até mesmo intervenções cirúrgicas.

Via Blog Revista Tempos Modernos

http://www.revistatemposmodernos.com.br/mat_celulite.html