Category: Relacionamento

Nem tudo é o que parece…

desconfiada

Olá meninas… O assunto hoje pode parecer até brincadeira, mas pode se tornar muito sério.

Enquanto algumas pessoas só acreditam em algo vendo, outras parecem propensas a acreditar em absolutamente qualquer coisa. Afinal, se o primo do tio do vizinho do moço da padaria viu, é porque é verdade…

Buxixos, mentiras, exageros e falácias sempre existiram, por diversos motivos, desde satisfazer o ego de quem conta até simplesmente criar alvoroço. Com o uso da internet, onde todos podem escrever e falar “o que quiserem”, a disseminação de notícias falsas aumentou exponencialmente. (more…)

Quando procurar um advogado de família?

advogadoAtualmente, muitos são os casos levados para a justiça, pois somente em tribunais podem ser resolvidas e determinadas as ocorrências. Além disso, é importante destacar que para cada tipo de situação, há um advogado especializado para conduzir a questão a fim de que tudo seja esclarecido da forma correta.

O núcleo familiar envolve muitas situações que precisam ser tratadas por um advogado de família. Sendo assim, é preciso que você saiba quando procurar e em que momento buscar auxílio e ajuda de um profissional do campo do direito para solucionar seus problemas. (more…)

Para esquecer a má fama da segunda-feira!

Segunda-feira é aquele dia meio preguiça, meio chato, meio sei lá e o que a maioria das pessoas detesta. Segunda é o início de mais uma semana que poderá ser estressante ou tranquila, demorada ou rápida, que já começa daquela forma desanimada, mesmo sem sabermos o motivo, só pelo próprio nome mesmo. Mas por que não mudar tudo isso? Como diz o ditado, ao invés de reclamar tanto, por que não agradecer?

Sim, embora não pareça, segunda-feira também é dia de ser feliz. É receber mais um dia de braços abertos e correr para o que te faz feliz, é ter mais uma oportunidade para fazer algo novo, tomar uma decisão diferente e seguir para o que mantem você vivo. (more…)

Quando a brincadeira ultrapassa os limites…

assédio

Oi meninas… Vocês já perceberam que cada vez mais brincadeirinhas e piadinhas de mau gosto são menos aceitas? Mas quando devemos levar um caso para o tribunal na forma de assédio moral ou sexual, principalmente no ambiente de trabalho?

Muitas mulheres não denunciam os casos de assédio sexual por terem medo de uma demissão ou porque o processo é burocrático. Por exemplo, elas têm que informar à polícia dados como data de nascimento e número da identidade do agressor, o que dificulta a denúncia. Além disso, muitas vezes elas são apontadas como culpadas, por utilizarem a roupa X ou maquiagem e cabelo Y.

Por isso, caso a mulher não sinta segurança para denunciar o agressor, ela pode buscar a ajuda de um advogado trabalhista que pode auxiliá-la nos trâmites legais e também oferecer apoio em um momento tão delicado. O assédio sexual pode ocorrer de diversas formas, como:

  • Piadas obscenas;
  • Convites indecentes;
  • Comentários de cunho sexual;
  • Mensagens pornográficas;
  • Simulações de atos;
  • Olhares obscenos.

Como muitas vezes o caso é subjetivo, nem sempre a Justiça exige provas sobre o caso. O assédio sexual é um problema sério e deve ser coibido, com a denúncia sendo a melhor forma de evitar que o agressor continue com o assédio, seja com a mesma mulher ou com outra funcionária.

A mulher deve lembrar-se sempre que foi vítima do ato e que nada justifica tal forma de violência, mesmo que ela tenha sido apenas psicológica. O Código Penal brasileiro tipifica o assédio sexual como crime e como tal ele deve ser tratado, sem que a mulher se sinta coagida a não denunciar o agressor. Lembre-se, ele é um criminoso e deve pagar por isso.